sexta-feira, 31 de outubro de 2014

No link abaixo, reportagem da TV Câmara sobre a diligência da comissão presidida pelo Tico para averiguar problemas nos ônibus

Proposta do Tico para minimizar risco de desabastecimento de água, feita em janeiro, vai virar lei

Em janeiro último, quando a crise hídrica ainda não parecia tão grave, o vereador Tico Costa  propôs que se antecipasse o prazo de multa para quem desperdiçasse água. Era uma forma de tentar barrar o risco de desabastecimento. Ontem, o prefeito Jonas Donizette (PSB) definiu que haverá mudança na lei. A alteração proposta por ele é a de que o consumidor flagrado desperdiçando água, como a lavagem de calçadas, será automaticamente penalizado, diferentemente da atual regra que exige reincidência antes da punição financeira. A alteração da lei será enviada para a Câmara em novembro. "Votarei favorável, por que já em janeiro alertava para esse risco. É preciso que cada um de nós tenha a consciência de que a crise existe e a cidade pode ficar sem uma gota de água se não colaborarmos", afirmou Tico Costa, que no início do ano já antevia o caos hídrico.

JORNAL METRO CAMPINAS

CORREIO POPULAR

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Região dos residenciais Sirius e Cosmos sofre com ônibus lotados

Ônibus lotados com pessoas em pé e apertadas para um trecho que inclui no trajeto a Avenida John Boyd Dunlop com engarrafamento nos horários de pico e lentidão no trânsito. Essa foi a realidade que os vereadores da comissão especial de estudos da Câmara Municipal que avalia a pontualidade e itinerários dos ônibus do sistema de transporte urbano viram hoje (29/10). Uma rotina para quem mora nos bairros Residencial Cosmos, Residencial Sirius e proximidades, na região Noroeste. O alvo principal da diligência foi a linha 2.24 – Residencial Sirius/Terminal Central via Residencial Cosmos, uma das mais criticadas pelos usuários nas reclamações encaminhadas aos gabinetes dos parlamentares.
Os integrantes da comissão chegaram às 7h30 na Rua Bento Rodrigues Coelho, um dos “pontos finais” da linha, e ouviram uma série de reclamações da população. “A verdade é que nós sequer sabemos qual é o ponto final da linha. Ninguém sabe direito, depende do motorista. O certo é que os ônibus já chegam aqui lotados e saem mais lotados ainda”, afirmou a comerciária Kátia Ventura Rozendo, em pé numa longa fila. “Aqui não tem ônibus, tem lata de sardinha”, criticou um senhor. No ponto, com cobertura de concreto, não há sequer banco para as pessoas sentarem. Muitos improvisam com blocos de construção para suportarem a espera. A maioria fica ao sol.
A linha 2.24 é a 209ª do transporte público coletivo municipal (Sistema InterCamp) e foi criada em abril último, após a entrega de mais unidades do Programa Minha Casa Minha Vida, base das residências da região. Para usuários, além do excesso de passageiros, outro problema que atrapalha a linha é o acesso de gestantes, mães com crianças que vão para as creches ou cadeirantes ao transporte coletivo. Segundo denúncias da população, os ônibus raramente param para esse público. Durante a diligência da comissão, um veículo da 2.24 (com o número 2009) não parou para pessoas que estavam num ponto do Jardim Garcia. Na Avenida John Boyd Dunlop ele passou direto, pelo lado esquerdo da pista, apesar do aceno de diversos usuários.
O que pudemos ver é que a região precisa de carros articulados, com mais vagas para passageiros. Os atuais não atendem a demanda. Nos horários de pico, fica inviável. Ouvimos de um morador que há dez carros na linha, com tempo de intervalo médio de 20 minutos, mas esses lotam rapidamente, já na saída, e o número de pessoas em pé é enorme. Na volta, à tarde, no Terminal Central, o problema é ainda maior”, afirmou o vereador Tico Costa (SDD), presidente da comissão de estudos, que liderou a diligência da qual participaram também os outros integrantes – Jorge Schneider (PTB), Carlinhos Camelô (PT) e Professor Alberto (PR).


MAIS RECLAMAÇÕES
Outra reclamação ouvida pelos parlamentares foi em relação à continuidade do asfalto na Rua Vera Lúcia Tognolo Aggio, que faz parte da linha do ônibus mas teve a pavimentação interrompida num trecho. Parte da 8ª fase do Residencial Sirius (Condomínio A4 – Campo das Margaridas), o asfaltamento da rua era contrapartida da Construtora PDG Goldfarb e não aconteceu. A comissão decidiu que vai encaminhar um requerimento à Prefeitura questionando por que o acordo não foi cumprido pela empresa. A pavimentação garantiria um melhor acesso e rapidez à linha 2.24.
Outras reclamações dos moradores que os vereadores da comissão também ouviram e encaminharão são: a falta de área de lazer para a população dos dois residenciais; a abertura de uma via de acesso para a Rodovia dos Bandeirantes e o fato da unidade de saúde da região ser insuficiente para atender a demanda. No caso da Rodovia dos Bandeirantes, os parlamentares tentarão a inclusão do pedido da população junto às bancadas dos partidos na Assembleia Legislativa. Já a parte referente ao lazer e a área da Saúde serão demandas encaminhadas para o poder Executivo local.

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Tico fala sobre ação contra motoristas de ônibus que desrespeitam a população

No link abaixo, a minha participação na tribuna da Câmara, na sessão do último dia 13, para falar sobre a primeira diligência da Comissão Especial de Estudos sobre o Transporte Urbano, a qual eu presido.

TICO COSTA, NA TRIBUNA DA CÂMARA, FALA SOBRE DILIGÊNCIA DA COMISSÃO DE ESTUDOS RELATIVA AOS ÔNIBUS

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Tico declara o seu voto a Aécio Neves

Peço o voto para o Aécio Neves por que eu acho que é preciso mudar os rumos do País e acabar com as denúncias de corrupção que hoje infestam o noticiário. Chega de roubar o dinheiro público e destruir empresas que são orgulho de todos nós, como a Petrobras. Além disso, estamos diante da volta da inflação e da paralisação da economia. Com Aécio, acredito, poderemos voltar a trilhar os rumos do desenvolvimento, com mais responsabilidade e ainda manter programas sociais que não são do PT, são dos brasileiros, como o Bolsa Família e o Minha Casa, Minha Vida, além de melhorarmos a Educação e a Saúde. No dia 26, meu voto é Aécio (45). Acredito nele. Acredite junto comigo.


segunda-feira, 13 de outubro de 2014

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

No link abaixo, Tico Costa é entrevistado pelo programa Questão de Ordem para falar sobre o roubo de cargas nas rodovias da região


Comissão presidida pelo Tico para estudar atrasos e itinerários dos ônibus vai às ruas em diligência

 
 
 
 
 


Atrasos constantes no cumprimento dos horários. Essa foi a principal reclamação ouvida pelos vereadores da comissão de estudos que avalia a pontualidade e itinerários de ônibus durante uma diligência hoje na região sul. Com o começo da ação às sete horas, os parlamentares estiveram em pontos finais e no trajeto de diversas linhas. Em todos locais, usuários reclamaram da inconstância entre o que a Emdec determina nas suas planilhas de funcionamento do sistema e a realidade das ruas. Como resultado, pessoas que ficam muitas vezes bem além do tempo necessário para conseguir pegar um ônibus e chegar ao seu destino final.
“Pudemos detectar, neste primeiro dia de diligências, que há falhas no horário, veículo lotados, problema de atendimento a cadeirante e idosos. Por isso vamos fiscalizar as quatro regiões de Campinas e elaborar um relatório para a Emdec. Depois, a cobrança será feita às empresas e cooperativas para que haja regularização. O sistema é uma concessão e há regras a serem seguidas. A Emdec tem 70 fiscais para fazer tudo funcionar. Mas, agora, com a comissão, ganhou mais 33 fiscais. E eles são todos os parlamentares unidos para que a população seja respeitada”, afirmou o vereador Tico Costa (SD), presidente da comissão de estudos, que esteve na fiscalização junto com os vereadores integrantes do grupo - Jorge Schneider (PTB), Carlinhos Camelô (PT) e Professor Alberto (PR).
Nas ruas, o que os parlamentares ouviram dos usuários teve uma temática constante. “Os ônibus são uma sardinha em lata em determinados momentos. Além disso, não tem sequer horário certo. Muitas vezes eu já vi até motorista brigando entre eles para ver quem leva mais ou menos passageiros. E cortar itinerário, quando atrasa, é normal”, afirmou Maria Aparecida Pavanesco, moradora do Jardim Anton von Zuben. Enquanto esperava o ônibus, uma rotina: dois veículos da linha 349 (Vila Formosa/Rodoviária) chegaram no mesmo horário no ponto final. Ou seja, sem cumprir a diferença de tempo entre um e outro. Nesse mesmo ponto, a linha 173 (Jardim São Vicente/Parque Itália) sequer tinha chegado no prazo determinado e pessoas esperavam além do normal. “Vou atrasar de novo sem ter culpa. E o pessoal da firma já está de olho. E se eu perder o emprego, quem me dará outro? - pergunta uma usuária que não quis se identificar.

CADEIRANTE SOFRE NO SOL
Os vereadores seguiram o itinerário de algumas linhas e viram usuários parados há muito tempo nos pontos. “Tinha de servir bem [os ônibus] e cumprir os horários. Só por que os donos das empresas são ricos eles têm de tratar assim quem precisa do transporte?” - questionou o aposentado Mauro Lima Dias, numa rua do Jardim Centenário. A mesma opinião tinha o porteiro Hélio Gonçalves da Silva, que chegou a fazer um abaixo-assinado com cerca de mil assinaturas e encaminhar à Emdec para reclamar da linha 349. “Eles cortam caminho, atrasam, desrespeitam idosos. Só que a Emdec mandou um fiscal durante dois dias, que disse que estava tudo bem e depois sumiu. Só que a verdade é outra. É só olhar o ponto lotado”, enfatizou.
A mesma realidade vivia hoje o cadeirante Carlos César Ferreira. Um ônibus da linha 253 (Swift/Vila Boa Vista) simplesmente não aceitou levá-lo com a desculpa de que a rampa do veículo adaptado para que a cadeira de rodas possa subir ao interior do ônibus estava sem controle. “Tem quase sempre essa desculpa. Eles estão atrasados e não querem 'perder tempo' com cadeirante. E aí você fica parado no ponto, à espera da boa vontade de algum motorista”, disse Ferreira. Depois de mais de meia hora sob o sol, ele pôde subir no coletivo seguinte. Talvez pela presença dos vereadores e a imprensa, foi possível descer a rampa e colocá-lo no veículo.
Os quatro parlamentares entraram em outro ônibus e, no seu interior, ouviram as mesmas reclamações comuns ao sistema. “O quadro é aquele que nós acreditávamos que fossemos encontrar. Infelizmente, a população não tem sido bem atendida. Há falhas visíveis no sistema. Não chegamos a ouvir muitas reclamações quanto à instituição do cartão para todas as viagens, mas vimos que mesmo esse item pode melhorar. A verdade é que a comissão não se furtará a mostrar o real quadro à Administração Municipal. E cremos que, a partir daí, possamos minimizar ou sanar as falhas”, disse Tico Costa. Até o final do ano, novas diligências serão feitas em horários e regiões diferentes do município.

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Abaixo, o link para o projeto do Tico Costa que foi aprovado e visa tentar reduzir os riscos de morte no trânsito.

Cai o número de roubo de veículos em Campinas

A ação policial contra os desmanches clandestinos começa a dar resultado, como mostrou ontem, durante a sessão da Comissão Permanente para os Assuntos de Segurança Pública, presidida pelo vereador Tico Costa na Câmara, o delegado do Deinter 2 Renato Lauer. Agora, é continuar na briga para que caia ainda mais o roubo de veículos em Campinas.

JORNAL METRO

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Comissão que investigará os ônibus faz a primeira reunião

O vereador Tico Costa se reuniu hoje com com outros três vereadores da Comissão de Estudos sobre o problema de atrasos e alterações em linhas de ônibus para planejar as ações que serão adotadas nos próximos dias. "Logo vocês terão novidades. Uma coisa eu prometo: nós, vereadores dessa comissão, vamos pegar pesado para que a população e os usuários do transporte urbano sejam respeitados", disse o vereador.

Foto: Lucas Leite/Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal de Campinas

Ação contra desmanches clandestinos reduz em 30% o roubo de veículos em Campinas

Uma redução em Campinas em torno de 30% no roubo de veículos, entre setembro de 2013 e setembro deste ano. Já em relação ao mês de agosto deste ano a queda foi de 20%. Com esses números, divulgados pelo delegado do Departamento de Polícia Judiciária de São Paulo Interior - Deinter 2, Renato Lauer, fez-se o balanço de um mês da operação para cumprimento da Lei dos Desmanches. Tema da reunião da Comissão Permanente para os Assuntos de Segurança Pública da Câmara Municipal, a operação, segundo Lauer, além do fechamento de sete estabelecimentos no município, fez com que os outros 49 ainda em funcionamento tenham até o dia 30 de novembro para cumprir todos os requisitos junto ao Detran, que está com a documentação de cada um em apreciação. “Depois desse prazo, de adequação dos estabelecimentos às regras da Lei Federal 12.977, voltaremos à fiscalização nas ruas. O importante é que já quebramos uma parte da cadeia de distribuição de peças roubadas”, afirmou o delegado do Deinter 2.
Presidida pelo vereador Tico Costa (SD), a comissão discutiu a lei que determina que as empresas que operam no setor de desmanche de veículos deverão ter inscrição nos órgãos fazendários e alvará de funcionamento expedidos por uma autoridade local, além de obterem registro junto ao Detran. Na verdade, a queda no roubo de veículos deverá trazer junto com ela outro impacto importante para a cadeia automotiva: uma redução na fraude no seguro de veículos. De acordo com dados do Departamento de Investigações de Crimes Patrimoniais de São Paulo, em média um em cada cinco veículos roubados no Estado é “picotado” a mando do próprio dono, após ser “vendido” a desmanches ilegais.
“O certo é que cada estabelecimento do setor recebeu uma cópia da legislação para que o seu proprietário posteriormente não alegue ignorância da questão”, afirmou o delegado do Deinter 2, Renato Lauer. Segundo o policial, quem não se adequar estará não poderá funcionar e ser enquadrado em processo administrativo junto ao Detran, como também estará em exercício irregular da profissão. Logo, com lacração posterior

AÇÃO ESTADUAL
Segundo Lauer, alguns podem tentar escapar da legislação ao mudarem a razão de seu trabalho junto à Secretaria de Estado da Fazenda de desmanche para o comércio de peças novas, mas não deixarão de estar sob a mira da polícia. “Tentar trocar de cidade também irá resolver muito, por que essa ação é estadual. Aconteceram lacrações também em Jundiaí, Várzea Paulista, Indaiatuba, Bragança Paulista, Itapira e Tuiuti. Na Capital, por exemplo, desmanches clandestinos foram emparedados. Aqui temos optado pela lacração”, afirma o delegado. Ele lembra ainda que a Polícia Civil vem agindo contra esse tipo de crime desde 2006, quando havia 126 desmanches em Campinas. Hoje são 56.
“Sem dúvida, esse tipo de informação é importante. Saber que caiu o número do roubo de veículos e que há uma efetiva união de forças e setores de inteligência de diversos órgãos policiais, estaduais e municipais para barrar com o comércio ilegal de peças em Campinas, é apontar que o caminho para que esse tipo de crime organizado tenha um arrefecimento”, diz o vereador Tico Costa. Estiveram ainda no encontro da Câmara o diretor de Controle Urbano da Secretaria Municipal de Urbanismo, Moacir Martins; o assessor técnico da Secretaria de Segurança, Francisco Sellin; e o vereador e membro da Comissão André von Zuben (PPS).

Tico aprova lei que visa reduzir as mortes no trânsito

Na última sessão da Câmara, na segunda-feira, foi aprovado, em turno único de discussão e votação, o projeto de lei nº 153/14, do vereador Tico Costa, que institui “O Dia Municipal em Memória das Vítimas de Trânsito”. A data, que deverá ser comemorada anualmente, no terceiro domingo do mês de novembro, tem como objetivo promover ações que visem o fortalecimento de políticas de prevenção de lesões e mortes no trânsito.

Foto: Lucas Leite/Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal de Campinas

Reunião da comissão que o Tico preside é notícia no Metro Campinas

JORNAL METRO

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Comissão de Segurança Pública fará reunião para balanço de ação contra desmanches irregulares


Um balanço da operação da Lei dos Desmanches, que completa um mês na próxima sexta-feira, será o tema da reunião de amanhã (8/10), às 13h30, da Comissão Permanente para os Assuntos de Segurança Pública da Câmara Municipal. No primeiro dia da ação, em 10 de setembro, uma força-tarefa com equipes das polícias Civil, Militar e Técnico-Científica, além do Detran, Prefeitura e Secretaria Estadual da Fazenda lacrou sete desmanches que não tinham cadastro junto ao Detran. Desse total, quatro sequer tinham alvará de funcionamento junto à Prefeitura. “Na reunião desta quarta-feira a nossa intenção é saber como está o balanço após um mês. Na verdade, se conseguirmos fechar definitivamente ou lacrar os desmanches irregulares, daremos um passo importante para acabar com o mercado paralelo de peças, que é abastecido com o roubo de veículos”, afirmou o presidente da Comissão, vereador Tico Costa (SD).
Para a reunião de amanhã, que será realizada na Sala Sílvia Paschoal (Plenarinho), foram convidados representantes das polícias Civil e Militar, da Guarda Municipal (GM) e do Departamento de Urbanismo da Prefeitura. O número de desmanches que funcionam em Campinas beira os 60. Muitos deles revendem peças de forma irregular, obtidas de veículos roubados. Com a Lei dos Desmanches, a intenção é fiscalizar esses estabelecimentos para garantir a licitude da comercialização, com notas fiscais e documentação de funcionamento juntos aos órgãos responsáveis nas esferas municipal e estadual.

Tico fala à TV Câmara sobre projeto para atletas amadores

Abaixo, o link da entrevista do Tico Costa à TV Câmara sobre seu projeto que prevê premiação em dinheiro aos corredores amadores de maratonas e afins no município. Um incentivo ao esporte e aos atletas na difícil luta pelo sonho esportivo neste País.

Comissão Especial de Estudos sobre o transporte coletivo faz amanhã sua primeira reunião


A primeira reunião da Comissão Especial de Estudos (CEE) para fiscalizar o cumprimento de horários e itinerários dos ônibus do transporte coletivo urbano, presidida pelo vereador Tico Costa (SD), acontece amanhã (8/10), às 16h, na Sala VIP da Câmara Municipal. Com o objetivo de verificar a forma como a Emdec faz o controle da prestação do serviço junto às concessionárias e identificar as causas dos problemas que o sistema apresenta, a comissão é integrada também pelos vereadores Carlinhos Camelô (PT), Cidão Santos (PROS), Jorge Schneider (PTB) e Prof. Alberto (PR).
Para o vereador Tico Costa, as inúmeras reclamações de atrasos e não cumprimento de itinerários por parte das empresas concessionárias foram o estopim para a instalação da Comissão de Estudos. “Na reunião de amanhã nós faremos um cronograma de ação para termos o real quadro da situação do transporte coletivo na cidade, além de levantarmos, junto aos gabinetes dos vereadores, onde estão os focos de reclamações. A partir daí faremos uma série de diligências aos locais com maior descaso para verificarmos o funcionamento das linhas consideradas mais problemáticas”, afirmou o vereador do Solidariedade.
Outro passo da Comissão, depois de fechado o raio-X do setor, é levar à Câmara representantes das empresas para que eles possam explicar à população sobre os problemas e a forma como pretendem solucioná-los. “A importância dessa comissão é mostrar a realidade, área por área de atuação, e poder posteriormente encaminhar à Emdec um quadro do sistema, para que o órgão possa fiscalizar e redimensionar o que for necessário para o bem do usuário”, disse Tico Costa.

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Abaixo, o link da entrevista do Tico Costa na TV Câmara sobre as mudanças no sistema de transporte urbano

Linhas 3.42 e 3.59 vão mudar o itinerário depois do Tico encaminhar pedido à Emdec

Conforme pedido da população, encaminhado ao gabinete do vereador Tico Costa, os itinerários das linhas 3.42 (Jd. Aliança) e 3.59 (Jd. Esmeraldina) serão alterados. Uma vitória da população que a Emdec reconheceu e decidiu adotar a partir do próximo dia 8. Um pedido que o Tico encaminhou e conseguiu junto com os usuários dos ônibus.


Tico se encontra com o prefeito nas obras da Praça Dorival Daniel Waeteg

O vereador Tico Costa esteve hoje pela manhã com o prefeito Jonas Donizette na Praça Dorival Daniel Waeteg, na Vila Formosa. Junto com eles estava o secretário de Serviços Públicos, Ernesto Paulella. A visita foi para o prefeito ver como estão as obras de revitalização do local - uma reivindicação do Tico junto ao Poder Público. Logo a região terá uma das melhores praças do município, com melhorias para crianças, jovens, adultos e a Terceira Idade. Logo, a população terá um espaço de lazer completo.
Fotos: Fernanda Zunega/Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Campinas 
 
 
 
 

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Tico fala sobre a Comissão de Estudos que irá fazer um raio-x sobre o transporte coletivo urbano

CEE vai fiscalizar cumprimento de horários e itinerários dos ônibus

 CEE vai fiscalizar cumprimento de horários e itinerários dos ônibus
Tico Costa (centro) presidirá CEE

O plenário da Câmara Municipal de Campinas aprovou na noite da segunda-feira (29/09) a instalação de uma Comissão Especial de Estudos (CEE) para fiscalizar o cumprimento de horários e itinerários dos ônibus do transporte coletivo. Presidida pelo vereador Tico Costa (SDD), e integrada pelos vereadores Carlinhos Camelô (PT), Cidão Santos (PROS), Jorge Schneider (PTB) e Prof. Alberto (PR), a CEE tem como objetivo verificar a forma como a Emdec faz o controle da prestação do serviço junto as concessionárias e identificar as causas dos problemas que o sistema apresenta.
“Nosso gabinete tem recebido inúmeras reclamações de atrasos e não cumprimento de itinerários por parte das empresas concessionárias e precisamos identificar as razões”, diz Tico Costa. O vereador disse que já a partir da semana que vem pretende iniciar uma série de diligências para verificar o funcionamento das linhas consideradas mais problemáticas. “Depois disso, pretendemos trazer aqui à Câmara, representantes das empresas para que possam explicar à população sobre os problemas e a forma como pretendem solucioná-los”, acrescentou o vereador.
Texto e Foto: Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal de Campinas